Gastronomia

A culinária australiana passou a ter mais personalidade nos anos 70, quando alguns chefs começaram a adaptar influências européias e asiáticas aos ingredientes locais. Desta mistura surgiram pratos com identidade, tornando ultrapassada a idéia de que a comida australiana era uma versão piorada da inglesa.

Cada região tem as suas especialidades: ostras, mel e cordeiro em New South Wales; azeite em South Australia; salmão na Tasmania; laticínios em Victoria; frutas em Queensland; e queijos em Western Australia. O churrasco, conhecido como Barbecue (BBQ ou ainda 'Barbie'), é bastante apreciado, assim como Fish & Chips e o tradicional Steak.

Devido à grande diversidade de imigrantes, as principais cozinhas do mundo são facilmente encontradas na Austrália, em especial nas grandes cidades como Sydney e Melbourne, que oferecem muitas opções de restaurantes. Há estabelecimentos formais, bistrôs, cafés e pubs para todos os orçamentos. Fora dos grandes centros, alguns dos melhores restaurantes podem ser encontrados nas regiões vinícolas, como Margareth River (Western Australia).

Bebida

A cerveja na Austrália, um pouco mais pesada comparada à brasileira, é de ótima qualidade. Existem pelo menos 22 tipos diferentes de cervejas produzidas no país. Victoria Bitter (ou VB), Tooheys e Carlton são algumas das mais populares.

Os vinhos australianos estão entre os melhores do Novo Mundo (que engloba basicamente Américas, África e Oceania) e, muitos rótulos, competem com produtores de ponta do Velho Mundo como franceses, italianos, espanhóis e portugueses. Existem vinhos de ótima qualidade vendidos a preços bem acessíveis no mercado interno.

Na Austrália, as bebidas alcóolicas só podem ser comercializadas em pubs, restaurantes e “bottleshops” (lojas especializadas em venda de bebidas), além de parques e outros locais de entretenimento mas estes somente em dias de eventos especiais.